segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Boicote Nacional

Bombeiros de Portugal, Assegurem os Serviços Mínimos e Partamos Para o Boicote

No seguimento da notícia alusivo ao “Boicote aos ECIN em Setembro” penso que este desafio não seja um dilúvio mas sim um modo de nos fazermos sobressair no meio de tanta injustiça.
Na minha opinião pessoal o artigo “Boicote aos ECIN” está bem explícito, “anda-se a fazer pouco” dos bombeiros portugueses.

O momento pode ser de crise mas nada invalida que façamos com que os nossos governantes possam olhar para a classe e lembrar que os bombeiros voluntários têm um trabalho árduo, perigoso e muito difícil, quando têm que suportar calores extremos e até mesmo sujeitos à perda de vidas etc., e quanto ganham, UMA BAGATELA.

Equiparando o TRABALHO ARRISCADO destes homens com o de uma senhora que passa descansada a roupa a ferro durante 8 horas (atenção, sem menosprezar qualquer profissão) é compararmos um pequeno elefante de uma hora de vida com um ratinho de anos, e a diferença salta à vista, o elefante é já bem maior.

Então veja-se, um bombeiro que trabalhe 24h ganha cerca de 41Euros, uma senhora na faxina se trabalhar 8h ganha aproximadamente o mesmo, logo que 8h são apenas 1/3 do dia normal de trabalho de um bombeiro.

Ridículo ou não mas isto é matemática, a pura realidade que temos e é apenas por isso que lutamos, por um futuro mais digno.

Vejamos o INEM, apenas com um pré-aviso de greve o que eles já conseguiram no espaço de uma semana… mais uma para juntar a muitas outras e tudo isto porquê, porque se dignaram a erguer a voz e fazerem entender aos nossos governantes que eles estão ali e caso eles não olhem para a classe deixam apenas de andar no terreno.

E nós bombeiros ou melhor, os responsáveis pela classe fazem o quê para olhar por nós?!
Como disse, o INEM numa semana conseguiu o que nós nunca pensamos atingir tão breve e tudo isto se continuarmos a envergar os caminhos que nos levam a ter que aceitar.

Associações, Federações e Liga que se juntem á voz dos bombeiros para dizer, BASTA!
Para terminar companheiros de luta pensem no seguinte, quanto ganham os GIPS/GNR por um dia de trabalho… quanto ganham os nossos amigos das FEB… quanto ganham os elementos de comando… quanto ganham os operadores dos cdos, do cnos e quanto ganhamos nós pobres bombeiros a fazer mais horas de trabalho que todos eles... nada que se pareça e tudo porquê, porque deixamos que nos baixem o volume da voz.

Admito que a “greve” não seja a melhor forma de darmos a conhecer o que vai mal na classe mas uma vez que os nossos governantes não têm noção de enxergar, temos que os sensibilizar que nem tudo vai bem e a melhor forma seja esta, a da “greve”, infelizmente. Estamos em ano de eleições e penso que seja este o melhor momento.

Caros companheiros de luta, assegurem os serviços mínimos da cada associação e tenhamos noção que este seja um caminho infelizmente a seguir, isto para fazermos notar a nossa existência, para que “o que hoje foi difícil fazer, amanhã tenha valido a pena se ter feito”.

Não faço nem quero fazer disto política mas verdade se diga, o ser bombeiro é um dos actos mais nobres que um ser humano pode ter, então há que lhes dar o verdadeiro valor e eu com este meu texto pretendo apenas valorizar este trabalho, pretendo dar valor a quem tem ou teve o espírito de ajudar o seu semelhante sempre com a noção de fazer o melhor e esquecendo que pode perder a vida para salvar uma outra.

VIVAM OS BOMBEIROS DE PORTUGAL, VIVAM OS BOMBEIROS DE TODO MUNDO.

2 comentários:

Anónimo disse...

Tenho estado curioso para saber o resultado desta onda de protesto....será que é deste que os Bombeiros foram unidos???
Sinseramente não acredito, mas no entanto seria interessante revelar esses dados aqui...

Fénix disse...

Eu não fui mentor desta forma de luta, mas apoiei a forma de luta, gostava de publicar os dados desse boicote, mas somente posso dizer sobre o meu corpo de bombeiros.

No meu corpo de bombeiro existiu ECIN e ELAC em Setembro, uma escala preenchida maioritariamente por profissionais, agora se os elementos aderiram é difícil de saber, porque a grande maioria dos bombeiros não fazem ECIN e ELAC a vários anos, e os que fazem alguns não deram disponibilidades.